Blogger Templates

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Namore uma Mulher que Dança

Namore uma Mulher que Dança – By Maria Antonieta Oliveira
Namore uma mulher que tem a dança como uma das suas maiores paixões.
A mulher que dança é vaidosa. Ela cuida do próprio corpo, mantendo-o sempre em forma e saudável para não precisar se privar de nenhuma boa festa. Quando sai pra dançar, ela se arruma com as melhores e mais confortáveis peças de roupa que são cuidadosamente escolhidas para realçar a própria beleza e não atrapalhar os movimentos da dança.
A mulher que dança tem a paciência, a força de vontade e a determinação necessárias para aprender um passo novo a cada aula. É capaz de passar horas treinando. Não fique bravo nem pense que é maluca quando ela estiver absorta em pensamentos, com aquele olhar parado e um sorriso bobo no rosto, acompanhados de um saculejar de ombros, um saracutear de pés, uns rebolados discretos nos quadris ou mesmo um leve espasmo no pescoço - não, ela não está convulsionando... Lá no fundo desse devaneio ela está fazendo com perfeição os passos mais difíceis na melhor performance da vida dela.
A mulher que dança é segura de si. Sabe perfeitamente como pode ser sensual (como no zouk), charmosa (como no west), provocativa (como na salsa), elegante (como no bolero), feliz e despojada (como no samba), delicada e ao mesmo tempo forte (como no ballet). Ela consegue se sentir a vontade em qualquer ambiente, interagindo e se divertindo com todos.
Ela é capaz de te seduzir com um olhar penetrante e determinado, é capaz de transmitir sensações com a linguagem do corpo... Ela é intensa... Tem lá seus caprichos, mas não é fresca...
A mulher que dança aprende a controlar a ansiedade e a se permitir ser conduzida, sem atrapalhar a condução do cavalheiro. Ela sabe dançar conforme a música. Sabe que a todo momento ela pode dar e receber, dividir o que sabe e aprender com quem tem mais experiência. Que cada música é diferente e cada parceiro também. Que todos tem limitações e dificuldades, mas que, desde que queiram, todos conseguem atingir seu objetivo.
A mulher que dança consegue se divertir durante HORAS com pouco $, muita energia, uma seleção de boas músicas, um salão espaçoso, cercada de um grupo de pessoas animadas com quem ela divide essa paixão.
Para faze-la feliz, mas feliz de verdade, não são necessárias joias, jantares caríssimos, carros importados, roupas de marca ou postura de príncipe encantado. Basta convida-la para dançar sempre que possível: em uma festa chique, no churrasco de domingo, no baile da escola de dança, na fila do supermercado, debaixo daquela chuva gostosa dos fins de tarde de verão, na porta do quarto, debaixo do chuveiro ou na cozinha enquanto vocês preparam o café-da-manhã!

Um comentário:

  1. OI Patrícia, eu adoro dançar, fiz balé durante anos e conheci o meu marido na dança de salão.
    Ou seja, amei o seu post.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com

    ResponderExcluir